"Quando digo o que sou, de alguma forma eu o faço

para também dizer o que eu não sou. O ‘não ser

está no avesso do ser’, assim como o tecido só é

tecido porque há um avesso que o nega, não sendo

outro, mas completando-o.

O que não sou também é uma forma de ser.

Eu sou eu e meus avessos.