Eu já achava mesmo uma besteira esse tal de MP4, MP5, MPsei-lá-o-quê…  Gostar de tecnologia é uma coisa, ser pato da indústria que "empurra" goela a baixo tudo que é tranqueira e porcaria, já é demais. Então "tecnófobos" de plantão, vão com calma, pra não passarem por idiotas da indústria e patos do capitalismo.

 

"Com o sucesso dos aparelhos de MP3 (para reprodução de música) e MP4 (para vídeo), vieram o MP5, o MP6… Agora, já tem até MP11. Novas tecnologias no mercado? Nada disso.
MP3 e MP4 são formatos de padrões de tecnologias para compactação, respectivamente, de música e vídeo, embora nem todos os chamados MP4 players rodem esse formato de arquivo. Há muitos celulares, por exemplo, que usam formatos de vídeo proprietários.
Do MP5 em diante, no entanto, é tudo jogada de marketing. A cada novo recurso incluído nesses equipamentos portáteis de entretenimento, a numeração sobe. Isso, claro, confunde o consumidor:
– A partir do MP5 é tudo invenção, para dar idéia de que o aparelho tem mais recursos. Começaram a surgir produtos vindos da China com esses nomes. Há muita falsificação, marcas pequenas. Não se vê os fabricantes mais conhecidos chamando seus players disso – observa o coordenador do Instituto de Informática da Unisinos, Cristiano Costa.
De MP5 são chamados no mercado informal os aparelhos que, além de tocar música e vídeo, têm câmera digital. Se o equipamento ainda for um celular, vira MP6. Também não há uma padronização. Cada fabricante ou vendedor tem sua própria classificação.
– Um pode falar que o seu MP7 tem TV digital, o outro que é com um segundo chip de celular. Não há uma definição – comenta o professor Almir Meira, da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap).
Segundo Meira, estão sendo chamados de MP11 os aparelhos que reúnem um smartphone com rede Wi-Fi (para internet sem fio), tela touchscreen (sensível ao toque) e GPS (localização por satélite), entre outros recursos. Em sites brasileiros, há falsificações do iPhone sendo vendidas como MP11. O produto, chamado descaradamente de Hiphone, conta com o recurso “shake control”, que troca a música com um movimento lateral no aparelho.
O consumidor precisa tomar cuidado. Meira pondera que alguns desses produtos têm procedência duvidosa. Por isso, recomenda que se opte por equipamentos que ofereçam assistência técnica no país e manual em português. O ideal é escolher marcas mais conhecidas, exigir nota fiscal e garantia.
– Se for optar por marcas desconhecidas, fique ciente dos riscos – adverte." (
Reprodução – blog da Vanessa – ZH Digital)