Cibercultura, TI

ALGORITMOS AUTO-AJUSTÁVEIS: e agora?

gartner-2

Imagem: ShuterStock
Acabo de ficar sabendo pela da timeline de Eliane Schlemmer e Romero Tori que o Gartner Group, um dos mais importantes e assertivos institutos de pesquisa mundiais, na pessoa de Peter Sondergaard, vice-presidente sênior de pesquisa, entre várias outras tendências até 2020, declarou:

“No futuro, os algoritmos serão capazes de ajustarem-se sozinhos, elaborando novas regras. Os algoritmos também, aparentemente, podem se multiplicar.”

Segundo o Gartner, “em 2020, as pessoas não irão usar aplicativos em seus aparelhos. Na realidade, os apps estarão esquecidos. As pessoas vão contar com os assistentes virtuais pra tudo. A era pós-app está vindo”.

Isso deve-se muito à área de estudos denominada aprendizado de máquina, que possibilitará a evolução dos assistentes pessoais (como Siri , da Apple, e Cortana, da Microsoft, entre vários outros). Com o aprendizado de máquina, uma das mais importantes áreas de estudo da computação, os novos assistentes virtuais serão criados para aprender por si mesmos e se tornarão, no futuro, a única interface com que nós, usuários, teremos que interagir.

Segundo a matéria, “…os algoritmos (pelo menos hoje) são um conjunto de regras que nos ajudam a resolver um problema. A informação chega ao algoritmo e, em seguida, com base nas regras, o resultado é determinado e você tem uma resposta para orientar o que precisa ser feito.”

Diante disso, a pergunta inevitável e a constatação que faço é: Devemos ficar felizes, assustados ou uma mistura dos dois? Uma das mais sábias opções é ensinar programação nas escolas para ajustar os programs de computador para nosso benefício e crescimento como espécie humana.

“Must we be happy, scared or a blend of both? One of the most wise options is teach programming in the schools in order to adjust the computer programs (algorithms) for our benefit and growth as human specie (LIMA, 2017) 

Finalizando, o Gartner Group aponta as próximas tendências, até 2020:

1- Robôs-escritores criarão conteúdo
2- Informação de Todas as Coisas
3- As “coisas” irão precisar de ajuda
4- Aprendizagem profunda da máquina
5- Agentes e coisas autônomas
6- Assistentes digitais irão manter conversas com clientes
7- A rede dos dispositivos
8- Ambiente de experiência do usuário
9- Materiais impressos em 3D
10- Arquitetura de segurança adaptativa
11- Arquitetura avançada de sistema
12- Rede de aplicações e arquitetura de serviço
13- Plataformas da Internet das Coisas (IoT)
14- Máquinas inteligentes no trabalho
15- Funcionários terão a saúde monitorada

 

O site O Futuro das coisas criou um post detalhando estas novas tendências e vale a pena conferir.

Você gostou?
Curta, comente e compartilhe

Até a próxima

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s